Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário Medicina Preventiva

Uma intensa viagem pelo dia-a-dia de uma estudante de Medicina e, além disso, algumas indicações sobre a importância da prevenção para preservarmos a nossa saúde.

Diário Medicina Preventiva

Uma intensa viagem pelo dia-a-dia de uma estudante de Medicina e, além disso, algumas indicações sobre a importância da prevenção para preservarmos a nossa saúde.

07.Abr.07

DIA MUNDIAL DA SAÚDE

 

O dia de hoje assinala a data da fundação da OMS – Organização Mundial de Saúde – e além dum marco histórico e simbólico, este dia pretende ser um dia de debate das problemáticas que mais afectam a saúde no mundo, contribuindo para o aumento da consciencialização dos mesmos. O tema que marcou o Dia Mundial da Saúde deste ano foi a “Segurança Sanitária Internacional” e foca a importância de reduzir a vulnerabilidade das pessoas de todo o mundo aos riscos para a saúde, particularmente os que atravessam fronteiras. O lema foi “Investir em saúde, para um futuro mais seguro.”

Entre os vários tópicos incluídos neste debate, incluem-se as doenças infecciosas emergentes e re-emergentes, o RSI (Regulamento Sanitário Internacional), as infra-estruturas da Saúde Pública e sobretudo medidas de prevenção e de promoção da Saúde Sanitária.

Além deste tipo de doenças infecciosas e da preocupação e controlo constantes que estas exigem, outras devem ser também causas de atenção, como as catástrofes naturais, os acidentes químicos e nucleares, as cada vez mais frequentes alterações radicais do clima, o bioterrorismo, sendo que todas estas afectam, directa ou indirectamente, a segurança internacional de saúde pública.

Se, por um lado, é a globalização crescente que permite que epidemias e pandemias se propaguem pelas várias fronteiras do mundo, por outro, é esta mesma globalização que deve ser usada como arma, nas estratégias de promoção da saúde pública, através da criação de parcerias que aumentem, por exemplo, a facilidade de acesso à vacinação a uma larga escala, e mesmo uma educação para a saúde pública.

É importante também que a saúde seja, cada vez mais, parte integrante da agenda política.

Em Portugal, foi também hoje destacado um personagem da Medicina portuguesa: Albino Aroso. Aos 24 anos, terminada a Licenciatura em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, ingressa no Hospital de Santo António, onde mais tarde veio a desempenhar o cargo de Presidente do Concelho de Administração.

Em 1967 participou na fundação da Associação para o Planeamento da Família, e dois anos depois, pela primeira vez em Portugal, abre a primeira consulta pública e gratuita de Planeamento Familiar. Pela oficialização desta importante nova vertente da Medicina Preventiva e por ser considerado o “pai” do Planeamento Familiar, Albino Aroso foi hoje destacado com o Prémio Nacional da Saúde.

 

“As ameaças à saúde não conhecem fronteiras. (…) Por isso teremos todos de colaborar num mundo em constante crescimento populacional, estreitamente interligado e em constante mobilidade, de modo a garantir a segurança internacional na saúde.”

Dra. Margaret Chan – Directora-Geral da OMS